“BILHETE DE IDENTIDADE", de António Pedro Santos | 4 FEV |5 MAR

  • 201701251510x65C2.jpg
  • António Pedro Santos inaugura, no próximo dia 4 de fevereiro pelas 18h30, no Palácio dos Aciprestes a sua exposição "BILHETE DE IDENTIDADE", que estará patente até 5 de Março.

    António Pedro Santos nasceu em 1974, três meses antes da revolução dos cravos. Em criança respondia sempre que quando fosse grande havia de ser escritor. A avó paterna ensinou-o a “estudar muito para ser alguém na vida”. Assim fez. Em 1994 entrou na Universidade Autónoma de Lisboa, onde se licenciou em Ciências da Comunicação. Em paralelo, de 1996 a 1998, frequentou o Curso Avançado de Fotografia no IPF. Aí tinha de optar: escrever ou fotografar. Começou como redactor num estágio curricular no Diário Económico, mas três meses mais tarde optou pelo fotojornalismo, apesar de nunca ter deixado de escrever. Trabalhou em vários jornais como A Bola, Correio da Manhã, Sol, além de ter colaborado com várias publicações nacionais e estrangeiras. De 2011 a 2015 viveu a sua maior experiência profissional como editor de fotografia do jornal i. Actualmente é freelancer, com colaborações regulares nas agências Lusa e Global Imagens, além de formador no Cenjor e Etic. Para ele só há uma forma de estar no jornalismo: com paixão. Tem dois filhos e uma árvore plantada. Segundo a sabedoria popular, para ter uma vida completa, falta-lhe apenas escrever um livro, como sonhava em criança.

    "BILHETE DE IDENTIDADE" reúne os 50 melhores retratos que António Pedro Santos fez ao longo de quase vinte anos de carreira.

    Todos têm um nome, todos têm um rosto, todos têm uma alma. Personalidades tão distintas como Mário Soares, Simone de Oliveira, Ana Moura, Herman José, Valter Hugo Mãe, Eduardo Lourenço, Ana Sofia, Rita Ferro, Pedro Ayres Magalhães ou Joana Vasconcelos mostram-se sem preconceitos, em cenários íntimos e inusitados. 

    Uns deram-lhe uma tarde inteira, outros apressaram-no com os habituais cinco minutos. O desafio de capturar um olhar, um sorriso, uma expressão que complementasse as entrevistas escritas, que revelasse um pouco da alma de cada um, estará presente no Palácio dos Aciprestes, em Linda-a-Velha, até 5 de Março. 

    Informações
    Galeria de Arte do Palácio dos Aciprestes