Exposição As Faces de Pessoa – Entrevista a Sandra Pita Soares

  • 201801221753x7FA8.jpg
  • A Galeria do Palácio dos Aciprestes recebe, entre 20 de janeiro e 18 de fevereiro, a exposição de pintura "As Faces de Pessoa", que apresenta como tema Fernando Pessoa e a sua pluralidade e retrata algumas das suas obras mais recentes.

    Sandra Pita Soares, autora desta exposição, revelou o seu interesse pela pintura em 1999, tendo-se iniciado como autodidata com o guache e só posteriormente com pintura a óleo. Em 2013, participa em vários concursos de pintura e realiza duas exposições a óleo e acrílico, uma na Fundação PT, em janeiro, e a outra no Cineteatro João Mota, em Sesimbra em agosto de 2013.

    Em entrevista, Sandra Pita Soares fala-nos sobre esta exposição, sobre o que poderá encontrar nesta exposição, que poderá ser visitada no Palácio dos Aciprestes, até 18 de fevereiro.

    Leia abaixo a entrevista completa.

    • Antes de mais como surge esta sua paixão pela pintura?

    Desde criança que gosto de “pintalgar” e criar cores, muitas cores, com muitas misturas. Sempre me senti atraída pela diversidade e contraste. Mais tarde, em 1999 comecei a dar as minhas primeiras “pinceladas” numa tela.

    • Inaugura este sábado a exposição “As Faces de Pessoa”. Como surge a ideia de criar uma exposição com o tema de Fernando Pessoa e porque Fernando Pessoa?

    É a terceira Exposição inspirada neste escritor e poeta. A escolha reflete a minha grande admiração por Fernando Pessoa.

    A sua poesia, o seu desassossego foram algumas das razões que serviram de referência e inspiração para as minhas obras.

     “As Faces de Pessoa” tentam ilustrar a heteronímia e as várias personagens que este escritor assumiu durante a sua vida.

    • Fale-nos um pouco sobre a exposição “As Faces de Pessoa”. O que podem os visitantes aqui encontrar?

    Trata-se do meu “olhar” sobre Fernando Pessoa. Podemos encontrar estas cores quando lemos e sentimos a sua obra, tanto na prosa como na poesia. As minhas obras refletem um Fernando Pessoa mais alegre e descontraído.

    • Foca-se em algum aspeto específico da caracterização de Fernando Pessoa?

    Sim, a sua pluralidade assim como a sua paixão pela Ofélia Queiroz.

    • Para terminar, os quadros presentes nesta exposição são caracterizados por bastante cor. O facto de escolher essa característica para as suas obras pretendia passar algum tipo de mensagem?

    Sim, um novo e renovado Olhar sobre o  mundo  infinitamente vasto do Poeta  e seus  heterónimos.

    Como referi, retratar o lado mais alegre e mais apaixonado de Fernando Pessoa.

    Informações:

    • Horário da Galeria de Arte: dias úteis das 10h00 às 17h30 e fins de semana por marcação
    • Entrada livre
    • Contactos: eventos@fmarquesdepombal.pt | 21 415 81 601