Curso: O Natal na História, na Espiritualidade e na Cultura

  • 201712041219x4956.png
  • 6 ,11 e 18 de dezembro | 19h00 às 21h00 | Palácio dos Aciprestes

    Todos os anos, pelo menos nas últimas décadas, as comemorações do Natal repetem-se, criando simbolicamente muitos motivos de interesse, procurando dinamizar a família e os amigos mais próximos, dinamizando ainda o mundo económico. Por detrás da data de 25 de dezembro e de toda a quadra que a acompanha há, no entanto, razões de natureza histórica, de índole espiritual, e de manifestações culturais, que merecem ser revisitadas, ou conhecidas.

    Será que Jesus nasceu a 25 de dezembro? Qual é a origem do presépio? E da árvore de Natal? Os protestantes terão alguma palavra a dizer aos católicos nestas matérias? E os ateus, porque celebram? O Pai Natal sempre vestiu de verde? Vinha da Lapónia? E porque temem os meninos o homem do saco durante os restantes dias do ano? Que escritores escreveram sobre o Natal? Porque há presépios onde o galo tem um lugar de destaque? E o que são presépios serrenhos?

     Informações:
    Docentes: Paulo Mendes Pinto e Alexandre Honrado
    Inscrições: alexandrehonrado@gmail.com

     

     

     

     

    Programa:
    Sessão de 6 de dezembro

    • A História do Natal, antes do Natal.  
    • O que ficou dos outros povos não cristãos, na tradição cristã.
    • Os romanos.
    • Quando começou a comemorar-se o Natal?
    • O 25 de dezembro
    • A história do Pai Natal
    • A tradição da árvore de Natal
    • A origem do presépio
    • As decorações natalinas
    • Os símbolos natalinos
    • O pai Natal nasceu na Turquia?
    • Quem era o bispo Nicolau?
    • O figurino criado por Nast.
    • Natividade e Ressurreição, o que trouxe de novo o Cristianismo
    • Quem trouxe o Natal para a Europa? E para Portugal?

    Sessão de 11 de dezembro

    • As figuras do presépio
    • Os magos do oriente
    • A Bíblia e o Natal
    • A simbologia: estrelas, galos, pastores, cabana, o anjo, Maria e José. A presença do menino.
    • Presépios complexos. Os exemplos dos maiores presépios na História da Arte portuguesa

    Sessão de 18 de dezembro

    • Arte, literatura, iconografia.
    • O imaginário é a realidade dos povos?
    • Textos natalícios.
    • Música de Natal.
    • O que ficou do lado espiritual natalício no ser humanos que hoje somos?