Protocolo “Obra Completa Pombalina”

  • 201905112023x9658.jpg
  • No dia em que Fundação Marquês de Pombal celebra o 27° Aniversário e o nascimento de Sebastião de Carvalho e Melo, também Conde de Oeiras, há mais motivos para festejar!

    Press Realise

    A Câmara Municipal de Lisboa e a Câmara Municipal de Oeiras vão assinar, juntamente com a Fundação Marquês de Pombal e a Fundação Millennium BCP, o protocolo “Obra Completa Pombalina”, com vista à investigação e edição da obra escrita do Marquês de Pombal.

    O evento, agendado para o dia 13 de maio - data de nascimento de Sebastião José de Carvalho e Melo, também Conde Oeiras - vai decorrer na Igreja da Memória, em Lisboa, onde se encontram os seus restos mortais.

    Na sessão, será formalizada ainda a adesão das Câmaras Municipais de Pombal e de Sernancelhe, bem como da Universidade de Coimbra. Também presente na cerimónia, o Grupo Jerónimo Martins irá manifestar a intenção de aderir ao projeto.

    A “Obra Completa Pombalina” visa colmatar a inexistência de uma edição de toda a obra do Marquês de Pombal, personalidade determinante na história de Lisboa e do país. Assim, está previsto o levantamento de todo o seu trabalho escrito - ou por si diretamente inspirado - e a sua edição atualizada e anotada, em 10 áreas temáticas e 32 volumes.

    O projeto vai envolver uma equipa interdisciplinar e internacional de investigadores, sob a coordenação científica dos Professores Viriato Soromenho-Marques, Pedro Calafate e José Eduardo Franco, com a coordenação académica da Cátedra convidada FCT Infante Dom Henrique (Universidade Aberta) e também do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em parceria com o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes.

    Atualmente, a documentação pombalina encontra-se dispersa por mais de 100 bibliotecas e arquivos em Portugal e no Brasil, mas também em Espanha, França, Inglaterra, Áustria, Rússia, Índia, China, Japão, Estados Unidos, Argentina e Angola - entre outros. A “Obra Completa Pombalina” conta ainda com o apoio estratégico da Universidade de Coimbra e de outras universidades portuguesas e do Brasil, nomeadamente a Universidade Federal de Sergipe, de São Paulo e do Rio de Janeiro.

    Com duração de 5 anos, o projeto visa contribuir para a divulgação de aspetos menos conhecidos da personalidade, vida e obra do estadista, e do papel que assumiu na reconstrução de Lisboa após o terramoto de 1755.